"O Mestre na arte da vida faz pouca distinção entre o seu trabalho e o seu lazer, entre a sua mente e o seu corpo, entre a sua educação e a sua recreação, entre o seu amor e a sua religião. Ele dificilmente sabe distinguir um corpo do outro. Ele simplesmente persegue sua visão de excelência em tudo que faz, deixando para os outros a decisão de saber se está trabalhando ou se divertindo. Ele acha que está sempre fazendo as duas coisas simultaneamente". (Texto budista)

domingo, 20 de fevereiro de 2011

É preciso saber viver... acredite...

Um ensinamento muito antigo no diz que: ‘Colhemos aquilo que plantamos’.

Pautada nesse ensinamento, trouxe uma reflexão bem pertinente aos dias atuais. Tenho percebido como as pessoas desistem fácil daquilo que projetaram para si. Simplesmente por terem medo da frustração, do erro, do não atingir determinado objetivo. Conheço pessoas que, diante da primeira pedra no meio do caminho, simplesmente desistem. Costumo brincar com meus alunos que, se algum dia encontrarem pedras em seu caminho, não tentem removê-la, ‘ela’ pode não gostar e tornar-se realmente um grande empecilho. Não tentem chutá-la, pois não há como se calcular seu peso, sem antes machucar o ‘pé’ (rsrsrsrsrsrs). Simplesmente sentem e dialoguem com ‘ela’, façam dela sua aliada (foi assim que, Tom Hanks, sobreviveu no filme ‘O Naufrágo’. Os problemas e as dificuldades devem servir para nos fazer crescer, nos transformar, sermos melhores do que somos e não para nos tornar seres frustrados e tristes e desiludidos.

É assim que tenho sentido os alunos, futuros gestores desse mundo: ‘confusos, perdidos, temerosos’... Nosso papel enquanto educadores é o de, inspirar a inteligência desses jovens, levá-los a enfrentar seus desafios, estimulá-los a gerenciar seus próprios pensamentos e emoções. E, sobretudo, a ter um caso de amor com a vida!

A história abaixo toca meu coração, pois sua personagem principal é pautada no amor, na alegria e irreverência, mas, sobretudo na serenidade... E, com todas essas virtudes e qualidades atingiu seus objetivos...

Aos colegas professores, faço um pedido eloqüente: Não se calem sobre suas histórias de vida diante dos alunos, ao contrário, transmitam suas experiências. As informações são arquivadas na memória, as experiências e as palavras são cravadas sempre no coração!!!

Boa leitura!!!

‘No primeiro dia de aula nosso professor se apresentou, e nos desafiou a que nos apresentássemos a alguém que não conhecêssemos ainda.

Eu fiquei em pé para olhar ao redor quando uma mão suave tocou meu ombro.

Eu olhei para trás e vi uma pequena senhora, velhinha e enrugada, sorrindo radiante para mim, com um sorriso que iluminava todo o seu ser.

Ela disse: "Ei, bonitão. Meu nome é Rosa. Eu tenho oitenta e sete anos de idade. Posso te dar um abraço?".

Eu ri, e respondi entusiasticamente: "É claro que pode!” E ela me deu um gigantesco apertão.

"Por que você está aqui em tão tenra e inocente idade?" Perguntei.

Ela respondeu brincalhona: "Estou aqui para encontrar um marido rico, casar, ter um casal de filhos, e então me aposentar e viajar."

"Está brincando", eu disse.

Eu estava curioso em saber o que a havia motivado a entrar neste desafio com a sua idade, e ela disse: "Eu sempre sonhei em ter um estudo universitário, e agora estou tendo um!"

Tornamos-nos amigos instantaneamente.

Todos os dias, no próximo semestre, nós teríamos aula juntos e falaríamos sem parar. Eu ficava sempre extasiado ouvindo aquela "máquina do tempo", compartilhar sua experiência e sabedoria comigo.

No decurso de um ano, Rosa tornou-se um ícone na Universidade, e fazia amigos facilmente, onde quer que ia. Ela adorava vestir-se bem e adorava a atenção que lhe davam os outros estudantes. Ela estava curtindo a vida!

No fim do semestre nós convidamos Rosa para falar a todo o nosso grupo. Jamais me esquecerei do que ela nos ensinou.

Quando ela começou a ler a sua fala preparada, deixou cair três das cinco folhas no chão.

Frustrada e um pouco embaraçada, ela pegou o microfone e disse simplesmente:

"Desculpem-me, eu estou tão nervosa! Parei de beber por causa da Quaresma, e este uísque está me matando! Eu nunca conseguirei colocar meus papéis em ordem de novo, então deixem-me apenas falar para vocês sobre aquilo que eu sei"

Enquanto nós ríamos, ela limpou sua garganta e começou: "Nós não paramos de jogar porque ficamos velhos; nós nos tornamos velhos porque paramos de jogar. Existem somente três segredos para continuarmos jovens, felizes e conseguindo sucesso. Você precisa rir e encontrar humor em cada dia. Você precisa ter um sonho.

Quando você perde seus sonhos, você morre. Nós temos tantas pessoas caminhando por aí que estão mortas e nem desconfiam. Há uma enorme diferença entre ficar velho e crescer.

Se você tem dezenove anos de idade e ficar deitado na cama por um ano inteiro, sem fazer nada de produtivo, você ficará com vinte anos. Se eu tenho oitenta e sete anos e ficar na cama por um ano e não fizer coisa alguma, eu ficarei com oitenta e oito anos. Qualquer um consegue ficar mais velho. Isso não exige talento nem habilidade.

A idéia é crescer através de sempre encontrar a oportunidade na novidade. Não tenha remorsos. Os velhos geralmente não se arrependem por aquilo que fizeram, mas sim por aquelas coisas que deixaram de fazer. “As únicas pessoas que tem medo da morte são aquelas que têm remorsos”.

Ela concluiu seu discurso nos desafiando a estudar poesia e vivê-la em nossa vida diária:

Não espere...

Não espere um sorriso para ser gentil,

não espere ser amado para amar.

Não espere ficar sozinho para reconhecer

o valor de quem está a seu lado.

Não espere ficar de luto para reconhecer

quem hoje é importante em sua vida .

Não espere o melhor emprego

para começar a trabalhar.

Não espere a queda para lembrar-se do conselho.

Não espere...

Não espere a enfermidade para reconhecer

quanto frágil é a vida .

Não espere pessoas perfeitas para então se apaixonar.

Não espere a mágoa para pedir perdão.

Não espere a separação para buscar a reconciliação.

Não espere a dor para acreditar em oração.

Não espere elogios para acreditar em si mesmo.

Não espere...

Não espere ter tempo para servir.

Não espere que o outro tome a iniciativa

se você foi o culpado.

Não espere o "eu te amo" para dizer "eu também".

Não espere ter dinheiro aos montes

para então contribuir.

Não espere o dia da sua morte sem antes AMAR a vida.

Então, o que você está esperando??

Uma semana depois da formatura, Rosa morreu tranqüilamente em seu sono.

Mais de dois mil alunos da faculdade foram ao seu funeral, em tributo à maravilhosa mulher que ensinou, através de seu exemplo, que nunca é tarde demais para ser tudo aquilo que você pode ser. ’

Estas palavras têm sido divulgadas por amor, em memória de Rosa.

(Autor desconhecido)

Queridos, PLANTAR É OPCIONAL... COLHER e CRESCER SÃO INEVITÁVEIS!!!

E aí, o que você tem feito por VOCÊ? O que tem feito para melhorar sua realidade e a realidade das pessoas que lhe cercam?

‘Se o tempo envelhecer o seu corpo, mas não envelhecer a sua emoção, você será sempre feliz’. (Augusto Cury)

rsrsrsrsrs: é aí que me refiro sempreeeee!!!

BjoOo grande no coração de cada um.


(Assistam aos vídeos... tenho plena convicção que irão gostar!)